quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

FESTIVAL DE ROCK - VILLAGE PEOPLE

Y! M! C! A! Quem tem mais de 50 anos e não fez aquela coreografia com os braços, ainda que sozinho no quarto, está mentindo ou é surdo. Não é preciso ser gay para se deixar seduzir pela batida vibrante do Village People, onde um policial (Victor Willis), um índio norte-americano (Felipe Rose), um cowboy (Jeff Olson), um operário (David Hodo), um soldado (Alex Briley) e um motociclista (Glenn M. Hughes) brincavam com o machismo da sociedade. Depois de outros grupos ainda mais gráficos, o VP pode parecer ingênuo hoje em dia. Mas é só rolar um CD com as iniciais Y! M! C! A! que ninguém fica mais sentado. É grande a tentação de repetir a coreografia, né? Incluímos aqui uma das mais interessantes versões, com o talento de Christopher.
 
Y! M! C! A! Who is older than 50 and never tried that choreography bouncing the arms, even in the solitude of a bedroom, is lying or is hearing impaired. One doesn’t have to be gay to be seduced by the vibrant beat of the Village People, where a policeman (Victor Willis), an American native (Felipe Rose), a cowboy (Jeff Olson), a construction worker (David Hodo), a soldier (Alex Briley) and a motorcyclist (Glenn M. Hughes) mocked the machismo of society. After other even more graphic groups, VP can be quoted as naive nowadays. But let roll a CD playing the initials Y! M! C! A! and no one will be sitting in the room. The temptation to try the choreography is too big, right? We included here one of the most interesting versions of the song, by the talented Christopher.

seja o primeiro a comentar!