quinta-feira, 8 de março de 2012

ROBERT SHERMAN & HUGO

O começo e o fim: estou ainda sob o impacto da notícia sobre Robert Sherman ter passado para Al-di-la e o de ter assistido ao fantástico filme Hugo.

The beginning and the end: I’m still under the impact of the news reporting Robert Sherman to have travelled to Al-di-la and having seen the fantastic film Hugo.



Hugo conta a história de todos os cineastas, inclusive a minha. Já no final, quando o empobrecido gênio convida a plateia a sonhar, eu senti que aquele texto definia a razão pela qual entre todas as coisas eu tinha abraçado a arte da animação. Como ele, eu e outros tantos chegamos à idade avançada quase sem recursos, mas ainda cheios de ideias e planos. Naquele momento eu me senti diplomado, com a minha parte realizada na grande máquina que é o mundo (segundo Hugo Cabret).

Hugo tells the story of all movie makers, including mine. At the end of the picture, when the impoverished genius invites the audience to dream, I felt that line defined the reason, among all things, I had embraced the art of animation. Like him, I and so many others came to the old age almost without resources, but still full of ideas and plans. That moment I received my diploma, I felt my job done in the great machine this world is (according to Hugo Cabret).


Mas muitos outros artistas falam de uma saga gloriosa. Robert Sherman, meu querido compositor que encheu meus sonhos de magia, que me inspirou a associar a música às imagens, foi um desses prêmios que nosso planeta recebe regularmente. Eu colecionei tantos LPs com suas músicas quanto possível. E hoje, com a mágica da Internet, quero dividir com você o prazer de ouvir algumas de suas obras (compostas com o mano Richard). Por favor, sonhe comigo.

But many other artists can tell about a saga of glory. Robert Sherman, my beloved composer who filled my dreams with magic, who inspired me to associate music and images, was one of the rewards the planet receive regularly. I collected as many LPs as I could with his songs. Now, with the magic of Internet, I want to share some of them (composed with his brother Richard) with you. Please, dream with me.


























Puxa! E aqui só está uma pequena parte do seu sonho!

Whew! And this is just a part of his dream!

Continue lendo...

sábado, 3 de março de 2012

16

Existe uma fronteira na nossa vida onde a fantasia se parece muito com a realidade, os 16 anos. É como se nós recebêssemos um diploma de mérito por termos deixado a infância para trás, com o convite para ingressarmos no mundo dos adultos. Os rapazes já podem dirigir um carro com uma licença especial, já olham o corpo como um instrumento do prazer e iniciam entre eles os primeiros testes de competição pelas garotas. Elas também estão desabrochando para o amor; são jovens Vênus dizendo uma fieira de bobagens parecendo a mais bela poesia deste mundo. Desejáveis e intocáveis, eis a inspiração que motivou um monte de canções, especialmente nos anos mágicos dos 50 e 60.

There is a frontier in our life where fantasy looks extraordinarily with reality, the golden 16. It is like receiving a diploma of merit for leaving childhood behind, along with an invitation to enter the world of adults. Boys can drive with a special license; they look at their bodies as an instrument of pleasure and start among them the first tests of competition for the chicks. The girls are also blooming for love; young Venuses blabbering a series of nonsense but sounding like the finest poetry in this world. Desirable and untouchable, here’s the inspiration that stroke lots of songs, especially in the magic decades, the 50’s and 60’s.







OK, Paul Anka adiciona um ano a esta data em Puppy Love.

OK, Paul Anka adds one year to 16 in Puppy Love:



Aos 16, eu comecei a me interessar por filmes de arte e comédias clássicas da Europa. No Rio de Janeiro era uma moda que começava a pegar. Muitos dos cineastas que deram seus primeiros passos do fim dos anos 60 em diante iam para os barzinhos próximos aos cinemas para discutir tudo sobre o filme e seu diretor. E lá estava eu com meus amigos Sydney e Olivar, encantados com tanta genialidade à nossa volta. Mas havia uma garota misteriosa (de 16?) que vagava de mesa em mesa, desfilando seus belos olhos azuis e seus louros cabelos até a cintura. Ela parecia estar em toda parte! Aonde nós fossemos, lá estava ela, como a tal Vênus em blue jeans da canção.


As I rose to 16, I began to get interested on art films and classic comedies from Europe. In Rio de Janeiro it was a must. Many film makers who started their experiments from the late 60’s on gathered in the small cafés next to the movies to discuss the work and the director. And there I was with my friends Sydney and Olivar, charmed by such geniality around us. But there was a mysterious girl (16?) who wandered from table to table, parading from table to table her pretty blue eyes and blonde hair to her waistline. She was everywhere! Wherever we went, there she was, like Venus in blue jeans of the song.




Ela era tão constante, que decidimos chama-la de Constância. A doce moça também vagava nos nossos sonhos, tão diáfana, que hoje eu me pergunto se ela era real ou fruto do nosso desejo adolescente. Então, associamos a Constância à voz que aparece em tantas gravações da época. Para nós, a moça do coro era sempre a mesma: Constância.


She was so constant; we decided to call her Constance. The sweet girl also wandered through our dreams, so diaphanous, that now I ask myself she was real or a product of our teen desire. So, we associated also Constance to the back voice that appears so many times in the recordings of that time. To us, the singing girl was always the same: Constance.



http://www.youtube.com/watch?v=dAFMBgkWc0Y (is Constance in that photo?)

Continue lendo...

sexta-feira, 2 de março de 2012

RECORTANDO A MEMÓRIA – MEMORY PAPER CLIPPING

Fevereiro não podia acabar sem nos roubar um ícone dos anos 60, Davy Jones, o crooner dos Monkees. Quando os Beatles varreram o planeta, apresentaram os Monkees como uma opção divertida à la Richard Lester, Eles ganharam uma série mais movimentada do que engraçada. Mas, por baixo de tanta armação, quem diria, havia bastante talento. A princípio eu torci o nariz, mas eles iam ganhando o meu coração em cada canção. Quando a gente é jovem, sempre há espaço para mais um... Eles conquistaram a minha simpatia gravando When Love Comes Knocking at Your Door, do grande Neil Sedaka, e o nocaute foi a música Valleri.

February couldn’t close without stealing a 60’s icon from us, Davy Jones, the crooner of the Monkees. As the Beatles were sweeping the planet, the producers introduced the Monkees as a enjoyable option à la Richard Lester, So they won a series more hysterical than funny. But, under the scheme, what you know, there was quite a talent. At first I refused to accept them, but they kept conquering my heart with every song. When you’re Young, there is always, space for one more... My attention was kept when they sang When Love Comes Knocking at Your Door, by the great Neil Sedaka, and the knock-out came with the song Valleri. Check:



Eu tive a chance de estar na presença do maior de todos, John Phillips, quando os Mamas and Papas cantaram no extinto Canecão em 1988 e eu pude encontrá-los no camarim depois do show. Apenas John restava da formação original, com sua filha McKenzie Phillips no lugar da Michelle, Scott McKenzie no lugar do Denny e Spanky McFarlane fazendo o possível para substituir a maior cantora do mundo, Cass Elliot. Eu não me contive e disse para John, You’re My Favorite Genius (e era). Ele pegou o meu LP Papas and Mamas, autografou e disse estar recebendo o espírito de Mama Cass, assinando por ela! McKenzie Phillips fez um bigode na Michelle. Cadê este LP? Alguém me levou…

I had the chance to be in the presence of the greatest of ‘em all, John Phillips, when the Mamas and Papas sang in the extinct Canecão (Rio de Janeiro) in 1988 and I could meet them down at the dressing room after the show. Only John survived the original group, now featuring his daughter McKenzie Phillips in the place of Michelle, Scott McKenzie as Denny and Spanky McFarlane doing her best to substitute the finest singer in the world, Cass Elliot. I couldn’t hold my tongue and said to John, You’re My Favorite Genius (true). So he picked my LP Papas and Mamas, autographed it and then said he was receiving the spirit of Mama Cass, writing down her name just like it was! McKenzie Phillips drew a moustache on Michelle’s photo. And where is this album? Somebody took it away from me…





Mas faltavam os Platters... Um dos meus sonhos era o de fazer aquele gesto do Only Yooou... E lá fui para o centro da cidade, onde Paul Robi tinha reunido outras vozes competentes. Meu filho Lincoln acabou fã dos Platters e não perdeu uma apresentação sequer. Ficou amigo deles! Quer dizer, a gente pode legar aos filhos os nossos gostos. Mesmo porque gostar dos Platters é a coisa mais fácil do mundo.

But then there were the Platters... One of my dreams was doing that arm gesture of Only Yooou... So I went downtown, where Paul Robi had joined other competent talents. My son Lincoln became a Platters fan and never missed one single show of the group. Actually, He became a friend of the gang! This means, we can pass our kids our tastes. Especially because loving the Platters is the easiest thing in the world.

Neste clipe preste atenção ao baixo, à esquerda. Ele formou com Paul Robi nesta excursão.

In this clip pay attention to the bass, at left. He was in the group Paul Robi gathered to fly down to Rio.


Esqueçam o fundo musical. Estes foram os Platters que eu vi. Forget about the music; these are the Platters I saw in Rio.


O trabalho do Lincoln:

Continue lendo...