segunda-feira, 1 de agosto de 2011

MINHAS BÊNÇÃOS - DR. MARTIN COOPER

Toda a minha vida eu tive um problema com pessoas que chegavam atrasadas, ou pior, que faltavam sem avisar. Lembro-me de um episódio destes, na esquina da Rua Santa Clara com Avenida Copacabana. Naquela ocasião eu fantasiei que poderia me comunicar mentalmente e saber se ela viria ou não. Acabou-se a minha paciência, eu voltei para casa. Ainda bem, pois ela nunca apareceu. Eu até me lembrei do Dick Tracy e o seu comunicador de pulso. Como os quadrinhos se antecipam à História!


Certamente eu não era o único a desejar um telefone móvel. Não se trata de um walkie-talkie, pois apenas duas pessoas poderiam se comunicar assim. Por exemplo, alguém no telhado ajeitando a antena e outro em frente à TV dizendo: “Está bom! Agora sumiu! Para aí mesmo!” Aliás, a TV a cabo e por satélite também acabou com esta agonia.

Quando muita gente quer uma coisa, as empresas começam a botar o chapéu pensante para funcionar.


Os Laboratórios Bell já haviam lançado a idéia em 1947, mas quem surgiu com o protótipo foi a nossa bênção, Dr. Martin Cooper, da Motorola. Foi ele quem fez a primeira chamada no telefone celular, em abril de 1973. Para quem? Para o seu rival, é claro. Uma idéia luminosa.


Para quem quiser se aprofundar mais no assunto, não ligue para mim, pois junto com o primeiro celular veio a primeira conta. É só acessar esta página e aprender sobre uma das pessoas que mudaram completamente o modo de vida na Terra:


seja o primeiro a comentar!